Caminhando juntos: de amigos a irmãos em Cristo

Os amigos costumam ser pessoas importantes em nossas vidas. Nos acompanham nos momentos alegres e também nos difíceis. Nos aconselham quando estamos com dúvidas e nos corrigem quando agimos de maneira incorreta. A amizade é tão importante que é tratada em diversos versículos das Sagradas Escrituras.  Em Provérbios, por exemplo, Salomão diz que “o amigo ama sempre e na desgraça ele se torna um irmão” (17:17 NTLH). Guarde bem este versículo. O próprio Jesus chegou a dizer que não somos mais seus servos, mas sim seus amigos: “Eu não chamo mais vocês de empregados, pois o empregado não sabe o que o seu patrão faz; mas chamo vocês de amigos, pois tenho dito a vocês tudo o que ouvi do meu Pai” (João 15:15 NTLH).

Por falar em Jesus, um dos exemplos mais interessantes sobre amizade relatado na Bíblia é relacionado a Ele. Quando a população de Cafarnaum recebeu a notícia de que Cristo havia voltado, muitas pessoas foram até uma casa onde Ele estava para ouvir sua mensagem. Eis que, “enquanto Jesus estava anunciando a mensagem, trouxeram um paralítico. Ele estava sendo carregado por quatro homens, mas, por causa de toda aquela gente, eles não puderam levá-lo até perto de Jesus. Então fizeram um buraco no telhado da casa, em cima do lugar onde Jesus estava, e pela abertura desceram o doente deitado na sua cama” (Marcos 2:2-4 NTLH). Leia novamente: “por causa de toda aquela gente, eles não puderam levá-lo até perto de Jesus. Então fizeram um buraco no telhado da casa, em cima do lugar onde Jesus estava, e pela abertura desceram o doente deitado na sua cama”.

É impressionante a garra e a fé desses quatro homens que, em meio à multidão, tentaram até o último momento levar o paralítico até Jesus. Mesmo que alguém diga que a casa poderia ser baixa e o telhado nada sofisticado, eles insistiram. Para chegar até Jesus, fizeram tudo o que poderia ser feito: carregaram o homem até a casa, subiram no telhado, abriram um buraco no telhado e por ele desceram o rapaz com sua cama. Diante daquela demonstração de fé, Jesus disse ao paralítico que seus pecados estavam perdoados (Mateus 2:5) e o curou (Mateus 2:11). “No mesmo instante o homem se levantou na frente de todos, pegou a cama e saiu. Todos ficaram muito admirados e louvaram a Deus, dizendo: — Nunca vimos uma coisa assim!” (Mateus 2:12 NTLH).

Da mesma forma que o paralítico tinha dificuldades físicas para chegar até Jesus, podemos encontrar dificuldades para viver uma vida que agrade a Deus e que testemunhe o evangelho de Cristo. E, da mesma forma que o paralítico contou com a ajuda e fé de seus amigos, devemos contar também com o apoio de nossos irmãos. Na carta aos Romanos, o apóstolo Paulo aborda a importância de caminharmos juntos na fé: “[…] que nos animemos uns aos outros por meio da fé que vocês e eu temos” (Romanos 1:12 NTLH). Lembre-se ainda do que Salomão diz em Eclesiastes: “É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar. Se faz frio, dois podem dormir juntos e se esquentar; mas um sozinho, como é que vai se esquentar? Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar” (Eclesiastes 4:9-12 NTLH). Portanto, “ore por seus amigos e peça a Deus pessoas que te aproximem Dele” (Bruna Camargo), pois a maior demonstração de amor que podemos dar a alguém é orar em seu favor. 

Então, vamos caminhar juntos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *